Os fitoesteróis são componentes naturais, de origem vegetal, que possuem estrutura química semelhante à do colesterol. São reconhecidos como componentes “funcionais” dos alimentos por apresentarem propriedades que auxiliam na redução dos níveis de colesterol. Quando presentes no organismo humano, os fitoesteróis competem com o colesterol no ambiente intestinal, levando à menor absorção pelo organismo e à menor presença de colesterol no sangue, auxiliando na melhora e/ou manutenção da saúde do coração.

São encontrados em alimentos de origem vegetal, como óleos, vegetais, frutas, grãos, entre outros, em quantidades que variam de 250 a 500mg, as quais são muito inferiores àquelas necessárias para melhorar a condição cardiovascular.

Assim, a utilização de suplementos de fitoesteróis, entre 1,5 e 2g por dia durante, no mínimo, 4 semanas, associada a hábitos de vida saudáveis, pode levar à redução média de 10% a 15% dos níveis de LDL-colesterol, considerado o colesterol ruim para o organismo, contribuindo para a prevenção das doenças cardiovasculares.

Fitocor® é um produto que contém 650mg de fitoesteróis por cápsula. O consumo de 2 cápsulas por dia nas principais refeições, associado a alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas contribuem para o controle do colesterol e para a melhora da saúde do organismo.

Procurar avaliação médica ou de nutricionista é a maneira adequada na modificação dos hábitos de vida, pois são os profissionais capacitados para realizar orientações individualizadas.

  • Referência

    1. Xavier H. T., Izar M. C., Faria Neto J. R., Assad M. H., Rocha V. Z., Sposito A. C., Fonseca F. A., dos Santos J. E., Santos R. D., Bertolami M. C., Faludi A. A., Martinez T. L. R., Diament J., Guimarães A., Forti N. A., Moriguchi E., Chagas A. C. P., Coelho O. R., Ramires J. A. F.; Sociedade Brasileira de Cardiologia. V Diretriz Brasileira de Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose. Arq Bras Cardiol 2013.
    2. Sociedade Brasileira de Cardiologia. IV Diretriz Brasileira Sobre Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq Bras Cardiol 2007.
    3. World Health Organization. The top 10 causes of death. Fact sheet 310. 2014. Disponível em: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs310/en/. Acesso em: 06 nov 2015.
    4. AbuMweis SS et al. Implementing Phytosterols Into Medical Practice as a Cholesterol-Lowering Strategy: Overview of Efficacy, Effectiveness, and Safety. Canadian Journal of Cardiology. 2014;30(10):1225-32.
    5. Choudhary SP, Tran LS. Phytosterols: perspectives in human nutrition and clinical therapy. Curr Med Chem. 2011;18(29):4557-67.
    6. De Smet E, Mensink RP, Plat J. Effects of plant sterols and stanols on intestinal cholesterol metabolism: suggested mechanisms from past to present. Mol Nutr Food Res. 2012 Jul;56(7):1058-72.
    7. Del Gobbo LC et al. Are Phytosterols Responsible for the Low-Density Lipoprotein-Lowering Effects of Tree Nuts?: A Systematic Review and Meta-Analysis. J Am Coll Cardiol. 2015 Jun 30;65(25):2765-7.
    8. Gylling et al. The effects of plant stanol ester consumption on arterial stiffness and endothelial function in adults: a randomised controlled clinical trial. BMC Cardiovascular Disorders 2013, 13:50.
    9. Zhen-Yu Chen et al. Role and classification of cholesterol-lowering functional foods. Journal of Functional food. 2011;3:61-69. / 10. Sialvera TE et al. Phytosterols supplementation decreases plasma small and dense LDL levels in metabolic syndrome patients on a westernized type diet. Nutrition, Metabolism & Cardiovascular Diseases (2012) 22, 843-848.